A ocupação da região onde hoje em dia fica o bairro de Laranjeiras começou no século XVII, com a construção de chácaras no vale ao redor do Rio Carioca.
 

Por conta dessa proximidade com o Rio Carioca, o bairro foi, anteriormente, chamado de Vale do Carioca.

O atual nome se deu porque havia muitos pés de laranjeiras nas margens do Rio Carioca, onde nasceu o bairro.

No século XIX, foram surgindo, na região de Laranjeiras, chácaras luxuosas ocupadas por famílias ricas. Uma das primeiras foi a do Ouvidor Cristóvão Monteiro. Ao longo dos séculos, muitas outros sobrenomes, como Lisboa, Velasco, Roxo, Torre, Frontin, Pereira Passos, Teixeira de Freitas, Moura Brasil, e tantas outros de nobres.
 

No ano de 1880, a região de Laranjeiras sofreu grande transformação com a implantação da Companhia de Fiações e Tecidos Aliança, instalada na Rua General Glicério, fazendo surgir os primeiros comerciantes do bairro.

A presença da fábrica, que durou até 1938, trouxe ao bairro as primeiras vilas operárias. Os bondes elétricos também chegaram até Laranjeiras neste período.

“Em Laranjeiras e Cosme Velho também nasceram ou viveram intelectuais e artistas importantes da cultura brasileira como Lima Barreto e Villa-Lobos (que nasceram na rua Ipiranga), Machado de Assis, Coelho Neto, Max Fleiuss, Marco Carneiro de Mendonça, Marcos Rebelo, João Manuel Pereira da Silva, José Antonio Lisboa, Alceu Amoroso Lima, Gustavo Corção, Sobral Pinto, Múcio Leão, Lúcio Albuquerque, Lysia e Nilo Bernardes, Paulina D’Ambrósio, Augusto Rodrigues, Noel Netels, Silva Melo, Barão Homem de Melo, Cecília Meireles, Eugênio Gudin, Andrade Murici, Henrique Nienberg, Osvaldo Aranha, Dr. Fernando Magalhães e muitos outros”, escreveu Nireu Cavalcanti no site Bairro das Laranjeiras, na seção Cultura e Turismo.
 

Tamanha é a importância do bairro que nele estão situados o Palácio Guanabara, sede do governo do Estado do RJ, o Palácio Laranjeiras, residência oficial do Governador do Estado do RJ, o Parque Guinle, o Fluminense Football Club, a sede da IV Região Administrativa da Prefeitura do Rio, a sede do Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, o BOPE, e a Sede Administrativa na cidade da Força Nacional de Segurança.


Arborizada e com atmosfera familiar, essa região apresenta um bom índice de qualidade de vida, e é portanto um dos melhores bairros para alugar um imóvel e morar na capital carioca.

Em relação ao setor de comércio e serviços, Laranjeiras não decepciona, pois possui ótimas mercearias, supermercados, farmácias, lavanderias, clínicas, academias, escolas e muito mais. A região de General Glicério, que engloba ruas como Professor Estelita Lins e Belisário Távora, recebe nos finais de semana uma feira bastante popular na vizinhança, na qual é possível encontrar bolos, queijos, biscoitos artesanais e um brechó com itens confeccionados por artesãos locais.

A Praça São Salvador, charmosa e conhecida pelos bares e chorinho de domingo.

No que se refere ao transporte, Laranjeiras tem como principal trunfo o fato de estar bem perto do Largo do Machado, o que facilita muito o acesso às demais regiões da capital carioca. É no local, inclusive, que está a estação de metrô mais próxima da região, mas além disso, o bairro também é muito bem interligado ao restante do Rio de Janeiro através do sistema de ônibus.


População total
: 45 554 (em 2 010) hab.

Área total: 249,35 ha (em 2003)

LimitesFlamengoCosme VelhoCateteBotafogoSanta TeresaRio Comprido e Catumbi

 

63689457.jpg

O BAIRRO DAS LARANJEIRAS